RESISTÊNCIA CLITORIANA.

Moolaadé (Moolaadé).
Dirigido por: Ousmane Sembene.
Duração: 126 minutos.

moolaade

São raros os filmes africanos que chegam ao Brasil e que tenhamos acesso para assistir, apesar deste filme ser produzido pela França, não sei se o filme estreou no Brasil, as informações que tem na internet dizem que não. Este filme só assisti porque ele foi o ganhador da categoria “um certo olhar” do festival de Cannes.

Este é um filme que acontece bastante coisas e há diversos personagens durante suas pouco mais de duas horas de duração. Em uma pequena comunidade africana, colonizada pelos franceses, é uma comunidade muçulmana.

Algumas meninas se refugiam na casa de uma mulher chamada Collé, estas meninas fugiram de um ritual de purificação, que é uma tradição na comunidade, em uma certa idade, as meninas são sujeitas há uma espécie de operação, onde é retirado o clitóris das meninas. Paralelamente a está estória, um vendedor, que é chamado de Mercenário, chega a cidade, ele vende utensílios domésticos, pilhas, roupas e pães. É interessante ver que como na comunidade não há energia elétrica, as mulheres, em sua maioria tem um rádio a pilhas, onde ouvem notícias e música, é uma das únicas formas de conhecer moolaade-02o que acontece fora daquela comunidade, a pilha é quase essencial para estas mulheres que ficam a maior parte do tempo em suas casas, cuidando da casa, dos filhos e dos maridos. Estas duas situações agitam a vida na cidade.

O grupo de mulheres que faz a purificação, vai atrás das meninas que fugiram, mas não são bem recebidas por Collé que fez algum tipo de magia e que as meninas não podem sair do terreno onde vive Collé com as outras esposas do marido que está viajando a trabalho. Instala-se uma briga entre Collé e o grupo de mulheres, este último vai atrás do ‘senhor’ da cidade que faz uma reunião com outros homens para julgarem o caso.

Há vários aspectos interessantes neste filme, um deles é que o roteiro do filme pode conversar com diversas culturas, mesmo não vivenciando aquela situação, creio que boa parte do ocidente não conhece este tipo de situação onde uma mulher tem que passar por um ritual e ter seu clitóris retirado, mas, ao mesmo tempo, a mulher hoje em dia e Moolaade_Village_Life_1historicamente tem sido privada de muitas coisas que o homem tem direito, daí pode-se imaginar um paralelo com a estória do filme e não apenas uma estória absurda que acontece em um povoado em algum lugar da áfrica.

Mesmo a estória principal ser do ritual para a retirada do clitóris das meninas, ainda temos algumas estórias paralelas que complementam e engrandecem o filme. Por exemplo, o vendedor que vem para uma cidade que não há mercado, não há comércio algum na verdade e traz diversas mercadorias e ele pode vender ao preço que achar melhor, porque as pessoas não tem outra opção de local para comprar e talvez nem conheçam o preço das coisas em outro lugar. Há também as decisões que são tomadas apenas pelos homens, as mulheres não tem direito a escolher e decidir sobre o próprio futuro delas sem que os homens deem suas opiniões, não me parece muito diferente de hoje, apesar de haver uma igualdade de gêneros em alguns locais, profissões e lares, ainda há uma grande disparidade entre os direitos dos homens e das mulheres, seja formalmente, através de leis, seja informalmente, através de costumes e culturas obsoletas.

moolaade PDVD_003Depois de alguns outros incidentes, vemos novamente o homem culpando a mulher pelo que acontece de ruim, elas se rebelando é culpa do rádio, porque elas ouvem o que não deveriam no rádio, enquanto isso, algumas meninas morrem, tanto por suicídio após fugir do doloroso e desumano ritual, e outra pelo ‘processo cirúrgico’ sem muitos cuidados higiênicos e de caráter de precisão cirúrgica também.

Collé tem que ser punida em público, porque ela não quis que a filha passasse pelo processo alguns anos atrás e ainda resolveu dar abrigo há algumas meninas para que não passassem pelo bárbaro processo, enquanto Collé é chicoteada pelo marido em público, com as mulheres revoltadas e os homens omissos, cumprindo ordens de velhos senhores que decidem o que é melhor para a comunidade, o homem que parece ter menos escrúpulos, é o que faz com que Collé deixe de apanhar, o Mercenário entra na frente do agressor e proibe que ele continue agredindo aquela mulher, e isto traz consequências terríveis para o Mercenário, um estrangeiro, alguém que não faz parte da comunidade não pode intervir nos assuntos decididos pelos anciãos da comunidade.

Outro assunto que é mostrado no filme, é o dos casamentos arranjados e de um membro da comunidade ir trabalhar na colônia e trazer dinheiro para a família e para a comunidade, este membro parece até um herói quando retorna a comunidade, é ovacionado por todos e há até uma festa de recepção para ele e ele traz inovações tecnológicas para a sua família, como um televisor, que não tem lá muito sinal para funcionar. Um personagem muito interessante neste filme é o que eu chamo de ‘jornalista’ que é um homem que sabe de muitas coisas que acontecem na comunidade e ele fala/declama/canta as notícias, em eventos e durante algumas situações para que todos saibam o que os ‘donos’ da comunidade quer que a população em geral saiba, este ‘jornalista’ não sai contando tudo que ele sabe, ele conta aquilo que um pequeno grupo quer que ele conte.

Diante de um roteiro cheio de estórias interessantes que convergem na estória principal que é o da ‘purificação’ ficam diversas imagens surpreendentes, como imagens, de um local árido, de uma comunidade cheia de animas soltos, de pés descalços, de mulheres que sofrem para conseguir manter seus filhos bem cuidados, de uma ‘montanha de rádios’ para serem queimados, de cenas de meninas sofrendo em nome de um ritual, de reuniões de homens de poder para decidir o que é melhor para a sociedade, de personagens algumas vezes caricatos, mas reais.

Moolaade6O filme em si é muito bonito, é um filme consistente, muito bem realizado, que suscita muitos questionamentos, que mostra uma cultura que pode parecer distante e ao mesmo tempo muito próxima em seus papéis hierárquicos, colocando sempre um pequeno grupo de homens decidindo o que deve ser melhor para outras pessoas, e que não veem a real vida que estas pessoas levam e o que realmente é melhor para elas, que em nome de uma tradição, da interpretação de um livro, estas pessoas, se veem como representantes de uma forma de opressão e quando são questionadas, quando há uma revolta, estas pessoas agem com violência para oprimir ainda mais estas pessoas. Mas, como mostra o filme, as pessoas, cansam de apanhar e em algum momento a coragem se torna maior que a dor e elas buscam com mais afinco o direito delas e isto assusta ainda mais os opressores.

Moolaade é um filme complexo, é um filme maravilhoso, tem tanto assunto para debater, para refletir em uma pequena comunidade, que também pode representar uma sociedade maior com certeza. Não sei até onde o diretor, que não conheço outros trabalhos e nem sua biografia, tem intenção de suscitar tantos assuntos, mas, a maioria deles me pareceu bem explícito, mesmo duvidando do meu julgamento que tende para a crítica social e os modos de dominação governamental. Assista esta obra-prima do cinema mundial e tire suas conclusões, acrescente conhecimento histórico e cinematográfico com este belo filme.

 

TRAILER:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s