EXCLUÍDOS E AGREDIDOS (ou o VOYEURISMO DOENTIO).

Titicut Follies (Titicut Follies) – 1967.
Dirigido por: Frederick Wiseman.
Duração: 84 minutos.

TiticutFolliesPoster

Acredito que haja alguns seguimentos de filme documentário, tem o documentário investigativo/jornalístico, tem o documentário com entrevistas, tem o documentário que é a realidade filmada e montada, provavelmente o mais realista dos documentários e também há a possibilidade de fazer uma mistura de todos estes modos de fazer um filme documental. O caso de Titicut Follies pode ser enquadrado como documentário realista. ATENÇÃO: Estas definições e visões sobre documentários foram pensadas por mim e não segue nenhum estudo acadêmico sobre o assunto, você está livre para discordar delas.

titicut follies PDVD_011Titicut Follies foi filmado em uma prisão para presos com problemas psiquiátricos no estado de Massachussetts nos EUA, o documentário mostra de uma maneira invasiva o cotidiano dos internos, dos funcionários carcerários, dos médicos e da diretoria e dia-a-dia do hospital.

A câmera quase sempre fica sobre um personagem e ele vai interagindo com as pessoas ao seu redor, por exemplo, temos uma pessoa que faz um discurso comunista enquanto um ou outro começa a rebater o discurso, algumas pessoas aplaudem, outras gritam. Tem um homem que é músico, um canta uma canção, outro que diz não estar louco e que ele precisa voltar para a prisão comum que ali não é seu lugar, tem pessoas que não querem fazer a higiene pessoal, outros não querem comer, há sempre estes personagens mergulhados em sua insanidade, alguns parecem até atuar para a câmera em alguns momentos, mas a maioria parece não se importar com a presença da câmera. É uma câmera investigativa, tentando descobrir as reações tf_-_man_in_cell.jpg_largedaquelas pessoas, em muitos momentos chega a ser até constrangedor ver pessoas peladas, agredindo a si mesmas, tendo colapsos, mas, a curiosidade em conhecer o ser humano, de ver como essas pessoas vivem, é maior e isso prende a atenção do espectador, é quase parecido com ver imagens de acidentes ou violência, sabemos que são coisas ruins, mas algo faz com que nossos olhos se abram para aquela realidade extrema, onde pessoas perdem seus pudores e medos e se expõem.

É interessante ver o relacionamento dos funcionários do hospital com os internos, na maioria dos casos, talvez por estarem cientes da presença da câmera, os funcionários se mantêm calmos e tentam convencer os internos a fazerem o que eles estão pedindo gavage2através de conversas, ou a tentativa de uma conversa, já que alguns podem apenas se comunicar de outra maneira e também não cederem à autoridade dos funcionários, ao mesmo tempo eles tratam os internos como pessoas inferiores, não é que eles pensam que são coitados, mas inferiores mesmo, como se não fossem humanos. Em alguns momentos, quando eles necessitam usar a força, eles não hesitam em pegar os internos e prendê-los para tomarem banho, fazer a barba, arrumarem suas celas. Tem uma cena que impressiona bastante que é quando um médico tem que alimentar um dos internos com sonda, e é mostrado todo o processo do médico enfiando um cano, parece algo como uma “tripa de mico” e o médico não têm nem vaselina para colocar aquele cano no nariz do paciente e podemos assistir a todo o processo, de alimentação por sonda em uma situação no mínimo anti-higiênica e agoniante.

titicut_1_fullA relação dos médicos com os internos já são um pouco mais tranquilas, apesar deles ouvirem os internos, parecem já ter certeza do diagnóstico que realizaram, não há muita investigação do que está ocorrendo com a mente deles e sim em tentar mantê-los o mais calmo possível, para que não voltem a serem violentos, na minha interpretação do filme, os internos não são, na sua maioria condenados de crimes hediondos, talvez hajam até mesmo presos políticos e de pequenos crimes que estão ali apenas para serem afastados da sociedade, em nenhum momento parece que algum deles está ali para ser recuperado, tanto que um dos internos com bons argumentos em uma reunião com diversos médicos tenta convencê-los de que não é mais louco, mas, os médicos não se convencem de que ele não está louco, mesmo com toda a razão e argumentos que apresenta o interno, é algo mais repressivo mesmo este hospital, não é para curá-los e sim encarcera-los com a desculpa de que estão tratando.

Titicut Follies foi o primeiro filme dos EUA censurado sem que houvesse cenas de sexo ou violência, apesar de que muitas das imagens do filme podem ser interpretadas como violentas, mostrando a realidade e de certa forma denunciando os abusos do hospital e invadindo a privacidade daqueles internos ali presentes, mas da mesma forma o diretor do filme Frederick Wiseman conseguiu autorização para filmar e teve acesso a todas as alas e locais do hospital. O que não vi muito neste filme e que costumava ver muito em outras ficções sobre hospitais psiquiátricos é o uso de medicamentos, não me lembro de ter visto o uso de medicamentos no filme. Outro dos aspectos interessantes é o número tf_-_man_in_cell.jpg_largegrande de talentos musicais que aparecem no filme, não sei se foi uma escolha do diretor em mostrar mais estas pessoas ou se havia bastante delas no hospital, se for pensar que muitas vezes, se prendiam bêbados, drogados, outsiders em geral, não é de se estranhar que houvesse muito músicos, já que os músicos, boa parte dos que não fazem sucesso, vivem em bares e locais com mais violência.

Gosto muito do filme, principalmente por poder ver de perto a situação pela qual passam estes internos, estas pessoas que foram excluídas da sociedade e que vivem em situações de extrema pobreza e além de tudo isso são consideradas e julgadas incapazes de viver em sociedade. As cenas incomodam, elas são brutalmente verdadeiras, elas causam sensações ruins, porque estas situações aconteciam e ainda acontecem, até onde isso é mais segurança para a sociedade e até onde isso é sadismo? Sentimento de superioridade e poder? É deprimente ver um filme como este, é parte da realidade jogada com peso em cima de você, essa é a sensação que tive durante o filme e depois que acabou. Um filme mais que indicado para aqueles que gostam de filmes que te causam sensações, que te fazem aprender, a questionar, a pensar, filmes que mudam sua visão de mundo e te dá uma vontade louca de sair discutindo os assuntos abordados no filme com outras pessoas, um filme que evolui as pessoas, que no mínimo vai fazer você parar e refletir durante um instante.

TRECHO DO FILME:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s