TERROR FEITO PELA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA.

Demência (Yeongasi) – 2012.
Dirigido por: Jeong-Woo Park.
Duração: 109 minutos.

2012 - Deranged (Poster 2)

Confesso que adquiri este filme achando que era outro, porque o filme em inglês tem o título de Deranged que é o mesmo título do filme estadunidense sobre o serial killer Ed Gein, comecei assistir ao filme e vi que era um filme sul coreano, mesmo não sendo o filme que achei que seria assisti até o fim e pude ver um dos filmes com um dos melhores roteiros do gênero thriller dos últimos tempos.fullsizephoto238725

Jae-Hyeok é um homem na faixa dos 40 anos que trabalha como vendedor e ganha muito pouco para sustentar sua família, constituída de esposa e dois filhos pequenos, Jae parece já ter trabalhado em uma grande empresa farmacêutica, ele parece ter sido despedido através de algo a ver com investimentos errados na bolsa com indicações de seu irmão, que é um detetive da polícia de Seul, capital da Coréia do Sul.

Uma espécie de epidemia começa a atacar a Coréia do Sul, as pessoas começam a morrer afogadas, principalmente em córregos na cidade e pequenos rios ou até mesmo em suas banheiras particulares, não se sabe o que está causando este aparente suicídio. Com o passar das pesquisas descobre-se que as pessoas antes de se suicidarem começam a comer muito e a querer beber muita água.

A narrativa segue o percurso de Jae na maioria do tempo, mas também mostra a investigação que o seu irmão faz para descobrir o porque dos suicídios, também mostra pessoas da área de saúde que trabalham diretamente com o governo. A epidemia smallderanged01começa a aumentar no país e cada vez mais pessoas estão se suicidando e o governo pega os suspeitos de estarem contaminados e os confinam em um ambiente fechado, com a família de Jae confinada, ele procura alguma solução para ajudar a sua família.

Confinados, além da família de Jae, há diversas pessoas que estão enlouquecendo e tentando se matar, se desidratando e algumas vezes morrendo pelo parasita que habita o corpo destas pessoas doentes.

O governo é vítima de empresários que detêm o remédio para fazer o remédio que elimina o parasita, os empresários não querem fabricar o medicamente e não poderão apenas entregar a fórmula do remédio, que é uma receita secreta e apenas vendendo a empresa por um preço absurdo poderá então fornecer a fórmula do remédio para começar a produzir e tentar salvar as pessoas que ainda conseguem se manter vivas. Foi um grupo de cientistas sócios da empresa que detêm a fórmula do remédio que espalhou a epidemia para poderem vender os remédios, o governo desconfia do golpe, mas acima de tudo tem que parar a epidemia e aceita negociar com os empresários da indústria farmacêutica.

Enquanto isso o detetive irmão de Jae está encontrando evidências para incriminar e fullsizephoto242630encontrar a cura para os doentes. Jae tenta encontrar um frasco do remédio no mercado negro através da internet, em uma das vezes é quase pego pela polícia quando iria comprar de uma pessoa em um apartamento, depois consegue comprar de uma pessoa da indústria farmacêutica, mas vendo uma pessoa com um bebê na rua, acaba dando o remédio para ela e o que sobrou é destruído por uma multidão enfurecida que também tenta conseguir o remédio. O irmão de Jae consegue pegar os culpados e a compra da indústria farmacêutica é cancelada e eles vão até a empresa e conseguem pegar toda a matéria prima para fazer novos remédios para aqueles que ainda estavam contaminados.

Demência ou Loucura, o filme não saiu oficialmente no Brasil, então encontrei estas duas traduções pela internet, o filme conta como uma empresa privada da área farmacêutica pode ter o controle de toda uma população, através de um parasita que sofre uma mutação induzida para usar os seres humanos como hospedeiro desenvolve uma doença que pode ser transmitida através da água dos rios, onde diversas pessoas nadam no verão, se transforma em uma epidemia que poderia simplesmente dizimar uma população. Mostra como a falta de controle pode levar o ser humano ganancioso por riqueza financeira à cometer atrocidades para poder lucrar em cima daquilo depois, será que isso não pode ser interpretado como uma metáfora da realidade, como as novas doenças que surgiram de 50 anos atrás ou menos e que tem remédios que custam muito caro que só beneficiam as grandes empresas da área da farmacêutica, induzindo especialistas da área de farmácia e saúde a desenvolverem e acreditarem que a única forma de curar estas doenças é através destes remédios, tratamentos e cirurgias e não por uma prevenção.vlcsnap-2013-03-10-14h57m34s155

O roteiro do filme é sensacional deste filme, um verdadeiro trabalho de roteirização com pesquisas sobre assuntos muitas vezes secretos de grandes empresas, criticando as empresas farmacêuticas, a ganância do ser humano acima de tudo e que as pessoas em momento de crises podem tomar atitudes extremas e que além das críticas o roteiro mostra o lado humano dos personagens, há diversos tipos de personagens, desde os políticos corruptos e mal intencionados, os sempre mal intencionados donos de grandes empresas, o policial que apesar de não ser um exemplo de bom cidadão no momento de crise resolve fazer um trabalho em favor das pessoas, principalmente para tentar ajudar a família do seu irmão, o pai de família que tenta de todas as formas conseguir passar tranquilidade para sua família, a agente de saúde do governo que tenta fazer o certo, mas o certo sempre esbarra em leis e regras que a impossibilita de agir, os cientistas que não pensam necessariamente em encontrar melhorias para a sociedade e sim em fazer fortunas e diversos outros personagens que se superam em seus clichês e outros que se mantêm como vilões, mas que são trazidos à quem assiste ao filme como vilões, como se fossem “lobos em peles de cordeiros”.

O filme é longo e talvez se fosse mais curto tivesse tido mais sucesso, há muitas reviravoltas para se encontrar o fechamento da narrativa e ter um final, talvez o final encontre a pior parte do filme, com toda aquela coisa de que as pessoas mesmo sofrendo muito encontraram a tranquilidade, pelo menos até aquele momento, onde as lágrimas escorrem e um novo por do sol maravilhoso surge depois de tanto sangue escorrendo das entranhas. Temos uma edição clássica que em muitos momentos é feita de modo paralela, onde várias estórias são contadas com pequenos cortes em cada estória, a fotografia não compromete em nada, é muito bem feita e a atuação é um dos pontos altos, mesmo mostrando pequenas fragilidades em alguns momentos, talvez porque os orientais demonstram os sentimentos de uma forma diferente, muitas vezes exageradas ou se a tendência sobre o cinema mais minimalista na atuação e menos teatral Shakespeariana, já está impregnando principalmente no atual cinema ocidental de uma forma geral, tem essa sensação de atuação um pouco exagerada.

Este é um filme para ser visto e ser discutido entre amigos com belos drinks à disposição e confabular novas teorias conspiratórias que giram pelo mundo a fora, se sua tendência é apenas para entreter com “cenas gore” e não perceber toda a crítica que há diretamente no filme, não perca seu tempo, Transformers está aí para te deixar mais feliz, isto é cinema com estética popular, mesmo com o tempo longo, mas com assunto para se desenvolver além dos 109 minutos do filme, uma experiência cinematográfica para além da pipoca e do refrigerante.

 

TRAILER:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s