Depois do vendaval

Depois do vendaval (Quiet Man)

Dirigido por: John Ford.

Duração: 129 minutos.

Último dia da mostra, dinheiro já acabando, resolvi assistir um filme gratuito no vão do MASP, um filme do John Ford, que fez e revolucionou os filmes dos EUA, principalmente em seus Westerns. É bem interessante assistir filmes no vão do MASP, com o barulho do trânsito o vento e as pessoas que passam durante o filme. E também procuro sempre assistir a filmes inéditos e de países que os filmes não chegam no Brasil, abri uma exceção desta vez.

Um irlandês, Sean Thornton,  radicado nos EUA resolve voltar para a Irlanda e comprar a terra que foi da sua família e viver tranquilamente. Ele é bem recebido pela população local, mas nem todos, estão contentes com a sua chegada, inclusive o irmão de uma linda moça, pela qual Sean se interessa desde o momento que a vê.

No pequeno vilarejo não há muito o que fazer, os homens vivem em um bar, bebendo, brigando, discutindo e rindo, tem também a igreja, que tem um padre, ex-lutador de boxe, que é o único no vilarejo que reconhece o que Sean fazia nos EUA, ele era um lutador de boxe, que na última vez que lutou, acabou matando o seu adversário, a partir deste dia, ele resolveu nunca mais lutar.

Para conquistar a moça, Mary-Kate Danaher, ele precisa do consentimento do irmão dela, o velho Danaher            , que não abrirá mão facilmente da irmã. Eles tem que tentar de muitas maneiras para convencer o Danaher, mas ele está irredutível, até um dia que eles fazem um complô para que ele acabe aceitando. Só que quando ele descobre, mesmo no casamento, não acaba muito bem a estória, mesmo com Sean e Mary-Kate morando juntos, eles não conseguem ficar em paz, porque Mary-Kate quer o seu dinheiro que é de direito e acha que o marido é um fracote e medroso que não enfrenta o irmão pelo seus interesses.

Como Thornton prometeu nunca mais lutar, ele não consegue cumprir o que Mary-Kate quer e eles ficam num dilema grande, ela pensa até em fugir, porque ama demais o marido para ter vergonha dele. O casamento acaba virando um fracasso e Thornton terá que tomar uma atitude Drástica para conseguir viver feliz em seu casamento.

Por trás da estória ainda tem alguns refugiados, a estória se passa na época forte do IRA, um momento de pós-guerra na Europa. Com os camponeses trabalhando em suas lavouras, mas com algum certo receio de que a guerra poderá voltar. Um sentimento de querer viver, mas também um medo de que tudo possa voltar e acabar com a tranqüilidade.

Thornton resolve enfrentar os seus temores para não perder o seu amor e numa das cenas finais mais longas que já vi, com momentos de violência, mas um violência light, algo parecendo desenho animados e filmes de humor. Tem alguns momentos do filme que temos coisas interessantes, como alguns enquadramentos que para a época eram diferentes. É um filme machista em seu roteiro, que fala que os homens devem seguir seus instintos de violência, que somente eles devem correr atrás da mulheres e que elas por mais fortes que sejam precisam dos homens para conseguir o que quere.

É um filme interessante para assistir para ver como os filmes eram feitos, e conhecer o início da era Hollywood com os filmes do John Ford. Que aqui larga um pouco dos Westerns para fazer um filme diferente, sobre a volta para a casa de uma pessoa que estava adaptada a um novo mundo, mas por um incidente voltou a suas origens.

Um clássico, mas não precisa ter pressa para assistir, tem muitos outros clássicos que valeriam a pena assistir.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s