A Árvore

A árvore (L’Arbre)

Dirigido por: Julie Bertolucci.

Duração: 100 minutos.

A árvore é um filme dirigido por Julie Bertolucci, é um filme sensível sobre uma família que depois da morte do patriarca, acha que ele está reencarnado em uma árvore.

A família sente muita falta do patriarca, principalmente a filha, a única menina, que acredita que o pai tenha reencarnado na árvore. A menina não se conforma com a morte do pai e não quer viver sem ele.

Eles começam a viver com a saudade, mas tentando se adaptar a nova realidade, precisam começar uma nova vida. Só que a dor da perda, traz uma tristeza e melancolia que a família já não sorri e se diverte como antes. Um dos filhos, o mais velho, só pensa em estudar para ir para a faculdade.  Tem ainda um bebê e um outro menino que depois da morte do pai vive calado e sombrio.

Conforme o tempo vai passando a mãe da família acaba se envolvendo com um homem, que é dono de uma loja de ferramentas que a ajuda com alguns trabalhos manuais que tem que ser feito na casa. Os dois acabam ficando juntos.

A árvore é uma velha árvore que precisa ser cortada, porque está comprometendo a estrutura da casa, é uma decisão difícil, porque a árvore significa muito para eles, todos acabam acreditando que é uma árvore especial que talvez haja o espírito do pai da família ali.

A casa começa a sofrer com a árvore, chegando até a quebrar uma parede inteira da casa. A mãe resolve cortar a árvore, mas a menina fará tudo para que a árvore, ou seja o seu pai, como ela acredita, continue em pé.

Este filme que foi adaptado de um livro, acredito que fala de alguns assuntos pós-perda de alguém muito querido, há diversas fases que passamos quando alguém querido se vai, principalmente com a morte, que há a certeza de nunca mais teremos aquela pessoa ao nosso lado. Ele discute a crença de uma criança que acha que o pai reencarnou em uma árvore e mostra que depois de um tempo, a inocência da criança também pode passar aos adultos, por causa da melancolia causada pela perda ou pela saudade.  Discute até onde pode ir um amor, se mesmo na distancia os sentimentos ainda podem ficar com as pessoas, se podemos construir uma nova vida depois de uma grande violência emocional.

Cinematograficamente achei o filme bem fraco, não há nada de inovador e o modo como a estória é contato não acrescenta muito, acredito que há mais filmes sobre o assunto da perda, que expressam muito melhor este sentimento e é melhor filmado do que este. Um filme tranquilo e sensível de qualquer modo, mas um tema que talvez não tenha acrescentado nada de novo ao cinema.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s