VIDEODROME

Vídeodrome – a síndrome do vídeo (Videodrome).

Dirigido por: David Cronenberg.

Duração: 87 minutos.


Este deve ser um dos mais importantes filmes de David Cronenberg, depois do famoso remake de A mosca, que até hoje dá o status de mosca para o ator Jeff Goldblum. Apesar que há vários filmes do Cronenberg que são clássicos, como Crash, Gêmeos – mórbida semelhança, Naked Lunch e daí por diante. Revi este filme recentemente e acho que vale muita a pena um texto sobre ele.

Vídeodrome é a estória de um dono de um pequeno canal de televisão, Max, que deseja programas diferentes para a sua grade de programas. Acaba encontrando um programa que mostra pessoas sofrendo violência, torturas e sendo mortas, são vídeos snuff.

Max está atrás de novos programas para o seu canal de televisão, é um canal pequeno que geralmente mostra programas violentos e de conteúdo erótico e explícito. Ele encontra com uma pessoa que pirateia programas de outros locais do mundo, ele sintoniza programas de outros lugares do mundo e grava as fitas para Max. Depois de assistir um programa que se chama videodrome, ele começa a ter alucinações com a televisão, sua namorada sado-masô e as fitas VHS, ele tenta encontrar o responsável pelo programa e percorre um longo caminho atrás de respostas sobre o videodrome.

Mesmo o filme sendo de 1983, quase vinte anos depois, o modo como a influência da televisão em nossas vidas é tratado no filme ainda continua atual. Na televisão parece que tudo pode acontecer, que não há conseqüências, mesmo que não sintamos aquilo que acontece na televisão na pele, mas através dos sentimentos que nos é passado através dos efeitos do audiovisual, acreditamos vivenciar algumas coisas que acontece na televisão, ela faz parte da vida de muitas pessoas, através de novelas e programas nos sentimos interados com o mundo, as alucinações que Max tem com as coisas saindo da televisão e interagindo com ele demonstram bem estas idéias.

Precisamos muito ver o que acontece no mundo, mas gostamos ainda mais de ver a violência, ver a desgraça dos outros, não apenas para nos revoltarmos, mas parece ter um pouco de prazer em ver que as pessoas não estão se dando muito bem e que assim temos mais chance no mundo. A violência é um traço de crueldade que muitos achamos que não temos, no entanto quando assistimos e continuamos assistindo cenas violentas, achamos aquilo bonito, talvez apenas na televisão, onde o que é ruim parece estar muito longe.

Max começa a ser seduzido pelo videodrome, as VHS que ele recebe são incorporadas ao seu corpo, o transformando em um ciborgue de carne e vídeo. Aos poucos Max fica entre duas gangues que querem o domínio do videodrome, eles querem transmitir via televisão o videodrome para controlar parte das pessoas, uma espécie de lavagem cerebral. Alguns programas hoje em dia tem esta grande influência sobre as pessoas, como programas onde há pessoas famosas e formadores de opinião discorrendo sobre assuntos que o grande público não tem mecanismos e meios para poderem formar opinião.

Videodrome merece ser visto por diversos motivos, o modo como é desenvolvida a estória e os efeitos que há, que hoje em dia seriam usados somente efeitos de CG (computação gráfica) aqui temos uma aula de efeitos especiais feitos com látex e câmera. A parte sobre a televisão é bem interessante de ser pensada e analisada, fazendo um paralelo com o que a humanidade é hoje em dia, muito da nossa formação como pessoas, é por causa da televisão e os demais meios de comunicação que nos dão muitas informações e acabamos aceitando o que é mais cômodo.

Cronenberg acerta na escolha deste belo assunto que é a televisão e como ele consegue através de metáforas, se é que pode-se chamar as técnicas que ele usa de metáforas, para nos dar um interessante modo de enxergamos a influência da televisão em nossas vidas. Um clássico, muito mais que imperdível.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s