O ANJO EXTERMINADOR

O Anjo Exterminador (El Angel Exterminator).
Dirigido por: Luis Buñuel.
Duração: 88 minutos.

Este filme de Luis Buñuel, não é dos seus filmes da fase surrealista, mas mantém fortes características do Surrealismo. É uma critica aos costumes da alta sociedade e um leve pontapé na fé religiosa.
Os funcionários de uma mansão estranhamente estão deixando o trabalho, bem no dia em que terá uma festa. Eles fazem o trabalho do dia e vão embora. Não sabem o motivo da vontade de ir embora, no entanto, não conseguem ficar na mansão. Diante da saída dos funcionários fica apenas o mordomo, que terá de servir o jantar sozinho.
Os convidados chegam a mansão, já na mesa eles conversam sobre comidas, viagens e também fofocas. Entre os convidados há um médico, um maestro, um pianista, executivos e demais pessoas que freqüentam a alta sociedade. Depois do jantar há algumas danças e mais conversas. O médico chega a beijar uma de suas pacientes, ele diz à ela que está ótima, logo depois confessa à um outro convidado que não tem três meses de vida, ela está com câncer, daí Buñuel já começa a questionar a ética de algumas profissões, neste caso a medicina.

Depois de tocar uma sonata e ser parabenizada por todos, a pianista diz que não tocara mais, pois, esta cansada e vai embora. A dona da casa combina com o amante para ele a encontrar no quarto dela quando as pessoas começarem a ir embora, só que ninguém parece querer ir. Alguns deitam de bêbados no sofá, vão arrumando uma desculpa e vão se acomodando. No fim todos os convidados acabam por dormir ali mesmo na sala.
No outro dia eles começam a acordar, os anfitriões não entendem porque os convidados não vão embora, resolvem servir o café da manhã para ver se depois vão embora. Há apenas o resto do jantar e café. Os convidados começam a perceber que aquela situação não é normal, não é da etiqueta deles. Apartir daí nenhum deles consegue sair da sala, nem o mordomo. Uma pessoa passa mal, algumas se desesperam, outras tentam se acalmar e tentar encontrar uma solução para o mistério.
Sem ter ajuda a pessoa que passa mal acaba morrendo, eles a colocam em um “closet”, onde a anfitriã transa com o amante, algumas pessoas já não ligam para as aparências e começam a mostrar toda a sua mesquinharia. Depois de dias sem ter água e comida, as pessoas começaram a ter atitudes extremamente irracionais, mostrando que nestas situações a racionalidade dos intelectuais deixa de existir para aflorar o instinto animal de sobrevivência. Eles resolvem quebrar a parede para conseguirem água, conseguem achar um cano, quase se matam para conseguir beber primeiro. No auge do stress e loucura, tentam matar o anfitrião, já que, o julgam culpado pela situação.
Ao lado de fora da mansão, a polícia, familiares e os funcionários também não conseguem entrar nem os soldados conseguiram invadir.
Em certo momento encontram uma solução para o problema e todos conseguem sair da mansão. A próxima cena são eles dentro de uma igreja ao final da missa ninguém consegue sair.
O anjo exterminador ainda mostra excentricidades dos anfitriões que tem um urso e ovelhas em sua propriedade e há várias metáforas que enriquecem o filme. Mesmo com um roteiro cheio de conflitos o filme pega um pouco no ritmo que por momentos se torna cansativo e por ser preto e branco e uma fotografia escura, pode causar sono. Mas não deixe de ser um ótimo filme.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s